Importância do saneamento básico em programas habitacionais

  • Angélica dos Santos Bier FACC - Faculdade Concórdia

Resumo

A questão de saneamento básico no Brasil continua deficitária e alarmante. Com o aumento da população urbana, os serviços oferecidos pelo poder público não acompanharam a demanda populacional. Embora haja um maior investimento e apoio aos municípios para que eles invistam em saneamento básico em suas cidades, eles continuam sendo insuficientes e andam a passos lentos. Novos loteamentos são implantados, novas moradias construídas, mas pouco se faz para implantação de saneamento básico nesses novos locais. Um bom exemplo disso é o Bairro José Alexandre Zácchia, construído em Passo Fundo – RS, na década de 1980, onde foram projetadas e inseridas apenas as moradias com acesso a água potável, aos lotes e às vias. Mais de vinte e cinco anos depois, pouco se fez por esse loteamento: além da rede coletora de esgoto que é inexistente, os demais serviços de saneamento são precários. Tanto o bairro como os seus moradores continuam marginalizados, excluídos socialmente e economicamente do restante da cidade.
Palavras-chave: Demanda Populacional. Saneamento básico. Serviços urbanos.

Resumo da Biografia

Instituição/Afiliação
Mestre Engenharia Civil e Ambiental (PPGENG – UPF). Arquiteta e urbanista. Docente de graduação FACC - Faculdade Concórdia.
Publicado
2016-07-19
Como Citar
BIER, Angélica dos Santos. Importância do saneamento básico em programas habitacionais. ARQ CIDADE, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 61-82, jul. 2016. ISSN 2525-412X. Disponível em: <http://revistas.facc.com.br/index.php/arqcidade/article/view/51>. Acesso em: 17 out. 2019.
Seção
Artigos